PERU

O EPS deve ter personalidade jurídica e ter autorização concedida pela Superintendência de Prestadores de Serviços de Saúde (SEPS), capital mínimo de 1.000.000.000 (se constituído em Lima) ou capital menor se for constituído em províncias, infraestrutura mínima regulamentada por lei, dando cobertura a pelo menos 30% de seus membros. [...]

Continuar lendo

PORTUGAL

Não, no caso de especialidades, com exceção da estomatologia, quando a assistência para serviços públicos não pode ser fornecida dentro de 72 horas. Neste caso, você pode recorrer a clínicas privadas que assinaram um acordo com o Serviço Nacional de Saúde. Nenhum, em caso de atendimento hospitalar. Os interessados podem [...]

Continuar lendo

VENEZUELA

-As clínicas e hospitais privados, para sua instalação e operação, requerem a prévia autorização do Ministério da Saúde e Assistência Social, e se cadastram, através da Diretoria Geral Setorial de Saúde. A autorização requer uma série de requisitos de solvência, capacidade e eficiência. Os gerentes de provedores de saúde privados devem ser [...]

Continuar lendo

ARGENTINA

Os órgãos gestores privados devem ter autorização para operar como tal e inscrever-se no Cadastro Nacional de Obras Sociais administrado pela Superintendência de Serviços de Saúde. A autorização requer uma série de requisitos de solvência, capacidade e eficiência para funcionar como um provedor de saúde, ou como seu contratado.

Continuar lendo

BOLÍVIA

Os indicados pela Lei. O setor privado deve atender aos requisitos legais exigidos pelas autoridades de saúde.

Continuar lendo

BRASIL

A iniciativa privada pode participar de forma complementar ao SUS, seguindo as diretrizes estabelecidas por ele, por meio de contratos de direito público ou de concertos, sendo dada preferência a entidades filantrópicas e organizações sem fins lucrativos. A participação direta ou indireta de empresas estrangeiras ou capital é proibida, exceto através de [...]

Continuar lendo

CHILE

As Instituições Provisórias de Saúde da ISAPRES são pessoas jurídicas, com finalidade exclusiva e com um capital mínimo de 5.000 Unidades de Fomento (aproximadamente US $ 171.55), registradas em um Registro que a Superintendência da Saúde possui para esse fim. Outras entidades privadas, na medida em que são autorizadas pelo Ministério da Saúde, e [...]

Continuar lendo

COLÔMBIA

O certificado de operação é emitido pela Superintendência Nacional de Saúde, desde que o EPS acredite: Um capital mínimo de 10.000 salários mínimos legais em vigor (SMLMV). (Em 1997, 1.700.000 US $). Personalidade jurídica. Um mínimo de 20.000 membros, durante o primeiro ano, e 50.000 membros, a partir do segundo ano. Organização administrativa e financeira, bem como [...]

Continuar lendo

Organização Ibero-americana de Seguridade Social. Todos os direitos reservados.

HOME BLOG AVISO LEGAL

Desenvolvido por Tecnologias Tible.