Economia da saúde: realidades e novos desafios.

Publicado por:

Por: Adolfo Jiménez Reguillo

 A realização da primeira edição do Curso de Economia da Saúde, organizado pela OISS e pela AECID em Antigua Guatemala, é uma excelente oportunidade para avaliar a relevância de uma iniciativa com essas características, seu valor e relevância, além de questões extraordinárias. atualmente neste campo de economia aplicada. Neste post, tentarei fazer uma visão geral do estado do assunto e das principais questões e pontos de vista (político, econômico, acadêmico, gerencial) a serem considerados em um assunto de tamanha complexidade, já que o objetivo Este programa é consolidado com a inclusão de todos os vértices para fornecer utilidade aos profissionais e instituições da América Latina.

É evidente que a situação das finanças públicas é o cenário de linha de base generalizada que deve ser levado em conta ao abordar a necessidade de tomar decisões econômicas, uma vez que os sistemas de saúde comprometem entre 6 e 11% do produto. Gross Interior, dependendo do país em questão. Além disso, se o objetivo das políticas econômicas públicas em saúde é maximizar o nível de bem-estar da população com base em recursos limitados que vêm de receitas públicas (contribuições sociais e impostos, fundamentalmente) a necessidade de fazer "economia" "É urgente, para evitar cair no" economicismo ".

Nesse sentido, consideramos uma visão em sentido amplo que contempla a importância dos sistemas de saúde como elemento de promoção da saúde, disseminação de hábitos de vida e, ao mesmo tempo, instrumentos de cuidado e recuperação da doença. dos pacientes. E, para os agentes públicos responsáveis pelas políticas de saúde e saúde, é de vital importância compartilhar experiências e boas práticas em gestão e prestação de serviços realizados por cada país, bem como seus modelos de organização comparativa, incentivando o enriquecimento de seus sistemas através da troca de experiências, incluindo a promoção de iniciativas conjuntas ou globais.

Atualmente, existem problemas, em sua maioria comuns, que estão realmente afetando a pressão que os sistemas de saúde devem suportar: demografia, migrações, assim como todos aqueles relacionados aos chamados fatores determinantes que afetam a demanda por cuidados de saúde. , levando à exigência de políticas abrangentes que vão desde a promoção de hábitos de vida, à melhoria das condições de vida e habitabilidade.

Consequentemente, os sistemas são obrigados a abordar questões como o custo dos cuidados de saúde, a eficácia dos programas públicos, a análise da eficiência das políticas e programas de saúde, os benefícios da investigação neste campo como externalidades positivas, a avaliação custo-benefício das tecnologias em saúde, a organização e divisão dos sistemas de seguro (incluindo o público), a participação (dependendo da configuração de cada país) dos provedores privados de serviços de saúde ou a introdução de incentivos à saúde no população em geral e os provedores de saúde dos sistemas públicos, em particular.

Ao mesmo tempo, isso nos leva a melhorar os mecanismos do sistema: gestão de recursos humanos, profissionais e gestores que têm um papel tão importante no sistema, os mecanismos e instrumentos de contratação, negociação de aquisições, produtos farmacêuticos, a digitalização de cuidados de saúde e história médica. E, no que diz respeito ao bom funcionamento das instituições e da gestão orçamental, tudo o que tem a ver com governação, boa governação e sistemas de controlo.

Quero fazer expressamente neste post uma menção específica à equidade dos sistemas de saúde. Equidade é uma questão que também surge no campo da economia e da gestão de recursos públicos (consideram os fazedores e estudiosos do setor público nas economias modernas), se considerarmos uma visão moderna do papel do Estado. nas economias social, aberta e de mercado, que devem combinar eficácia, eficiência e equidade.

Na saúde, tem dois aspectos. O primeiro, no acesso a cuidados de saúde e programas que, em muitos casos, podem ser afetados por questões como sexo, distribuição regional, etc .... A segunda dimensão é a eqüidade na "relação de contribuição" para garantir um nível de progressividade que incorpore critérios de justiça social e redistribuição de renda, uma questão cuja tradução econômica requer tratamento especial em co-pagamentos ou co-financiamento pelos usuários.

Em suma, todas essas questões são enormemente atuais, atuais e, o que é mais importante, em suas várias formas, comuns às realidades dos sistemas de saúde dos diferentes países da área. E, por isso, são elementos a serem desenvolvidos futuramente em futuras edições deste Curso de Economia da Saúde e, ao mesmo tempo, são aspectos necessários para tecer uma rede de especialistas que põe em contato os profissionais e instituições da área, com foco numa realidade e num problema que, juntos, vamos analisar, conhecer e abordar com mais recursos e experiências.

Recentes


Primeiro Congresso Nacional de Gestão de Riscos em Segurança Mineira, liderado pelo Ministério de Minas e Energia e apoiado pelo Ministério do Trabalho e pelo Centro Regional OISS para a Colômbia e a Área Andina.

O evento contou com a participação de mais de 690 pessoas envolvidas em sistemas de riscos ocupacionais, gerentes de empresas de mineração, gerentes de escritórios de trabalhadores; Representantes da guilda, entidades de seguridade social e representantes da academia. A Secretária Geral da OISS, Dra. Gina Magnolia Riaño, concentrou sua intervenção nos objetivos da II Estratégia […]


Renovação do Pavilhão de Exposições do CIAPAT

A sala de exposições do CIAPAT da OISS renovou suas instalações, com adaptações de imagens de cores, sinalização e impacto, que acompanham os diferentes cenários da vida cotidiana onde produtos de apoio são expostos para pessoas com deficiência, ou em situações de dependência, permanente ou transitória. Queremos agradecer e destacar […]


Cerimônia de Diplomas do Mestrado Universitário da Universidade de Alcalá de Henares - OISS na sede do Centro Regional OISS para a Colômbia e Área Andina

A Dra. Gina Magnolia Riaño Barón, Secretária Geral da OISS, entregou os diplomas de mestrado aos estudantes colombianos, na sede do Centro Regional Andino, em Bogotá. A Dra. Gina Magnolia Riaño foi acompanhada pelo Dr. Gustavo Riveros Aponte, Diretor do Centro Regional Andino e pelo Dr. Conrado Gómez, Diretor de […]


OISS Andino e o Ministério do Trabalho da Colômbia comemoram o Dia Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, em Pereira, Risaralada

No marco do VII Congresso Regional do Sistema Geral de Riscos, a comemoração do Dia Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho foi realizada na cidade de Pereira. O evento, que contou com a participação de 2.100 participantes, foi um sucesso devido ao interesse demonstrado nas apresentações da […]


Conferências "Revolução 4.0 e a sustentabilidade da seguridade social na República Argentina" - "As novas perspectivas do mercado de trabalho"

Com um grande número de participantes, realizou-se uma série de conferências na sede do Centro Regional do Cone Sul da OIS, no âmbito do “Projeto: Fortalecimento do Mercado de Trabalho e do Sistema Argentino de Seguridade Social, por meio do diálogo social”. , o desenvolvimento de estudos, ações de formação e divulgação para […]


OISS Andino e o Ministério do Trabalho realizaram um evento sobre Condições de Emprego e Riscos Ocupacionais de Trabalhadores Domésticos na cidade de Bucaramanga, leste da Colômbia

Como parte das atividades realizadas em conjunto entre o Ministério do Trabalho e a OISS, no último sábado, dia 27 de julho, foi realizado um evento na cidade de Bucaramanga voltado para os trabalhadores domésticos, com a participação de 140 participantes. tabelas cujos temas foram: Painel 1. Histórias […]


Assinatura do Acordo entre a ANSES, o Fundo de Aposentadoria e Pensões da Província de Entre Ríos e OISS

No dia da data, o Acordo para a Transmissão Eletrônica de Documentos e Informações é assinado entre a Administração Nacional do Seguro Social (ANSES), o Fundo de Aposentadoria e Pensões da Província de Entre Ríos e a Organização Ibero-Americana de Seguridade Social (OISS). ). Isto é constituído dentro da Argentina no primeiro […]


Nº 73 - Boletim da Organização Ibero-americana de Seguridade Social - BIOISS

2 de agosto de 2019, Madri, Espanha Nesta versão nº 73, a Newsletter da Organização Ibero-americana de Seguridade Social (BIOISS) registra a atividade dos meses de junho e julho. Ele contém o desenvolvimento de vários programas de treinamento, entre eles, podemos encontrar o curso de "Direito Internacional da Segurança Social: Convenção [...]