NICARÁGUA

"Rest ordens" para deficiência são para períodos de não mais de 30 dias. O subsídio é concedido enquanto a deficiência durar e é pago a partir do 4º dia, exceto nos casos de acidentes de trabalho e internação, em que o subsídio começa a ser pago a partir do primeiro dia de descanso. [...]

Continuar lendo

PERU

Os primeiros 20 dias são pagos pelo empregador; então os benefícios econômicos são concedidos pela ESSALUD por até 11 meses e 10 dias.

Continuar lendo

PORTUGAL

1095 dias No caso da tuberculose: o benefício é prolongado enquanto houver incapacidade para o trabalho.

Continuar lendo

BOLÍVIA

26 semanas podem ser prorrogadas por outro período semelhante, se houver possibilidades bem fundamentadas de recuperação da doença que incapacite o segurado.

Continuar lendo

BRASIL

Até a reintegração do segurado. No caso em que o segurado não é considerado suscetível à recuperação para a profissão usual, ele deve passar por um processo de reabilitação profissional. O beneficiário não pára até que ele seja dispensado como qualificado para realizar uma atividade de trabalho, devido a um processo de [...]

Continuar lendo

URUGUAI

O subsídio pode cobrir até um ano com outra extensão, no máximo, ou 2 anos alternados nos últimos 4 anos, para a mesma doença.

Continuar lendo

CHILE

É um benefício temporário que é concedido enquanto a doença dura e nenhuma saúde irrecuperável é declarada.

Continuar lendo

VENEZUELA

- 1 A duração da compensação não pode exceder 52 semanas no mesmo processo. Quando o segurado esgota o prazo máximo dos benefícios médicos e benefícios econômicos por incapacidade temporária, ele tem o direito de continuar recebendo esses benefícios, desde que haja opinião médica favorável à recuperação.

Continuar lendo

Organização Ibero-americana de Seguridade Social. Todos os direitos reservados.

HOME BLOG AVISO LEGAL

Desenvolvido por Tecnologias Tible.