PERU

As contribuições do empregador e a taxa de contribuição são definidas por entidades públicas e privadas que oferecem cobertura de benefícios de saúde e benefícios econômicos. As entidades públicas oferecem as seguintes taxas: entre 0,90% e 10% da remuneração segurável para benefícios econômicos e entre 0,63% [...]

Continuar lendo

PORTUGAL

- Acidentes de trabalho: os prêmios de seguros são pagos pelas empresas, variáveis de acordo com o risco. Doenças ocupacionais: 0,5% por empresas ou trabalhadores independentes.

Continuar lendo

REPÚBLICA DOMINICANA

O Seguro Saúde da Família do Regime Contributivo é financiado pela contribuição de 10% do salário citado da seguinte forma: 7% pelo empregador e 3% pelo sócio. A base de contribuição para trabalhadores dependentes é aquela que define o artigo 192 do Código do Trabalho. E em […]

Continuar lendo

URUGUAI

O State Insurance Bank aplica prêmios diferenciados de acordo com o tipo de risco assumido pelo empregador.

Continuar lendo

ARGENTINA

A taxa média de atividades do Sistema de Risco Laboral é de 5,2% e as contribuições são feitas pelos empregadores.

Continuar lendo

BRASIL

- Empreendedor: cota de 1%, 2% ou 3%, de acordo com o risco da atividade desenvolvida pela empresa. Detentor da participação agrícola: 0,1% sobre o valor da produção faturada.

Continuar lendo

CHILE

O empregador deve contribuir com 0,95% das remunerações tributárias mensais, mais uma contribuiçà £ o diferencial adicional, que varia de 0,0 a 3,4% de acordo com a atividade e o risco, percentual que pode ser recarregado atà © 100% em caso em que as normas de prevenção e segurança não sejam cumpridas.

Continuar lendo

COLÔMBIA

- A cotação é baseada no salário base, até o limite de 25 vezes o salário mínimo legal. (Em 2007, US $ 5.421,25) O preço varia entre 0,348% e 8,7%, dependendo do risco da empresa.

Continuar lendo

Organização Ibero-americana de Seguridade Social. Todos os direitos reservados.

HOME BLOG AVISO LEGAL

Desenvolvido por Tecnologias Tible.