Programa para o emprego de pessoas com deficiência

Hoje, pessoas com deficiência respondem por 15% da população mundial, cerca de 86 milhões de pessoas na América Latina. Um grupo importante que enfrenta dificuldades no acesso à educação e ao mercado de trabalho, além de problemas de acessibilidade e discriminação baseados em preconceitos e estereótipos. Da mesma forma, as pessoas com deficiência enfrentam frequentemente situações de dupla discriminação, devido à sua condição de pessoa com deficiência e como mulher, ou devido à sua idade, etc.

O emprego é uma das principais formas de inclusão social das pessoas com deficiência, pois gera benefícios para o próprio trabalhador (autonomia, autoestima, etc.), mas tem efeitos positivos para toda a comunidade, aumentando a coesão social e aproveitar o valioso capital humano.

Por esse motivo, o OISS lançou em 2012 "Programa sobre o emprego de pessoas com deficiência na Ibero-América", que já aderiu a 14 países da região (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Espanha, Peru, Panamá, Portugal e Uruguai) e que tem como objetivo identificar e disseminar boas práticas na promoção do emprego de pessoas com deficiência na região.

O Programa pretende, entre outras ações, conhecer a situação atual da América Latina em relação ao emprego de pessoas com deficiência, através da elaboração de um "Estudo sobre medidas para promover o emprego de pessoas com deficiência". Este estudo identifica medidas bem-sucedidas no emprego de pessoas com deficiência, como o impacto das cotas de reserva para empregos para pessoas com deficiência nos setores público e privado, o uso de cláusulas sociais, incentivos fiscais para contratação, a adaptação de postos de trabalho, formação ocupacional, serviços de orientação específicos para o trabalho para este grupo, bem como as normas de segurança social existentes e os seus efeitos no emprego de pessoas com deficiência (compatibilidade entre pensões - invalidez e emprego- modificações por contratação, etc.)

Sobre as conclusões deste estudo serão desenvolvidas recomendações dirigidas às instituições públicas responsáveis pelo emprego de pessoas com deficiência.

Continuando com o intercâmbio de boas práticas entre os países, o Programa prevê a realização de reuniões e reuniões de vários tipos entre os chefes de instituições responsáveis pelo emprego de pessoas com deficiência. Essas reuniões oferecem às instituições o espaço para debater, compartilhar informações, etc.

Da mesma forma, o Programa inclui uma linha de trabalho dedicada à formação de profissionais, na qual ferramentas de conhecimento e apoio são colocadas à disposição para o seu trabalho.

Mais informação:

Apresentação do "Programa para o Emprego de Pessoas com Deficiência na Ibero-América"

Compartilhe nas redes sociais!

Organização Ibero-americana de Seguridade Social. Todos os direitos reservados.

HOME BLOG AVISO LEGAL

Desenvolvido por Tecnologias Tible.